quinta-feira, 5 de maio de 2011



Final

Já havia se passado cinco outonos. Agora era inverno e ela estava lá, no mesmo banco.
Um chocolate quente nas mãos, olhos fechados e pensamento no passado. Em três anos aconteceram tantas coisas. Ela que pensava que nunca mais ia se apaixonar e acabou encontrando alguém que a valorizava de verdade. Todos os dias, quando abria os olhos tinha aquela vontade de abraçá-lo, de tê-lo ao seu lado. Todos os encontros, aquele friozinho na barriga. Cada mensagem, cada declaração uma sensação de amor novo, renovado. Agora ela poderia dizer: estou feliz, como nunca.
- Estava com uma saudade de você. – Era ele. Aquele que a fazia se sentir única, amada.
- Eu também, muita.
- Estava pensando no que?
- No quanto você é importante para mim...
- Sou?
- Boboca! Claro que é!
- Hm... Você sabe que dia é hoje né?
- Cinco anos, certo?
- Sim... – Ela sentiu algo estranho em sua voz. Pela primeira vez, sentiu um medo de perdê-lo... Como se um pedaço lhe fosse arrancado.
- O que aconteceu?
- Preciso falar com você. – Ansiedade. Nervosismo. Medo.
- Tudo bem, pode falar.
- Anne, hoje é um dia muito especial, tanto para você quanto para mim. Mas o que eu quero te dizer, veja bem, é algo que demorei muito para decidir. Eu pensei que jamais encontraria outra pessoa igual a você ou que me completasse assim. Mas acontece tanta coisa né e nós nunca imaginamos o futuro. Você mudou meu pensamento em relação há várias coisas. Você cresceu comigo. Você é importante, e muito. Mas agora, eu acho que...
- Você não me quer mais é isso? – Ela não agüentou, teve que interrompê-lo.
Uma lágrima involuntária desceu pela sua face. Ela estava vendo seu sonho arruinado novamente. Tudo o que imaginou, tudo o que viveu... De novo, ela aguentaria?
- Não Anne, claro que não! Na verdade, o que eu quero é bem diferente... – Ele tirou uma caixinha vermelha do bolso, ajoelhou-se e colocou a pequena caixa na mão da garota. Respirou fundo e olhou fundo nos olhos dela.
- Casa comigo? – Sua respiração parou por alguns segundos. O coração acelerou e ela não sabia qual reação tomar... Gritar, chorar, sorrir? A sensação de medo abandonou seu corpo e no lugar um entusiasmo tão grande preencheu tudo, que ela acreditava que ia explodir de felicidade.
- Eu, hm... CLARO! – Ela pulou no pescoço do garoto e os dois rolaram pela grama rindo.
- Então, deixe-me oficializar isso. – Ela estava de pé. Ele de joelhos. Pegou a aliança da caixinha e ao mesmo tempo em que ia colocando no dedo da garota, o sorriso em seus lábios ia crescendo.  Era o começo. O começo de uma nova vida, ao lado de quem a amava de verdade.

Se você constrói o amor, ele dura para sempre.

P.S: Brotinhos da minha vida. Peço desculpa pela ausência e pela demora, mas a faculdade anda me esgotando ultimamente. Trabalhos e trabalhos, provas e provas e ainda por cima a feira gastrônomica que está me dando a maior dor de cabeça. Agradeço os comentários e o carinho de vocês que estão sempre por aqui. Caso eu demore a responder o comentário ou mesmo postar, vocês podem me achar no twitter (@souza_juu) que eu to sempre por lá, é mandar o convite. =)

Beijócas.

10 comentários:

Luana disse...

Nossa que texto maravilho eu perdi a respiração junto com ela quando ele veio com aquele papo x) rsrsr

Bjs

Dil Santos disse...

Ju, vc tá bem?
Ai menina, que lindo, eu chorei, rsrs
Então menina, essa semana, ando meio sem inspiração, rs. Mas aos poucos ela tá voltando, rs.
Olha, precisando desabafar, saiba q pode contar comigo viu? Estou aqui a postos, rsrs. E tava sumida mesmo, eu tbm estava, então estamos quites, rsrs
Bjo menina

Dil Santos disse...

Ju, vc tá bem?
Ai menina, que lindo, eu chorei, rsrs
Então menina, essa semana, ando meio sem inspiração, rs. Mas aos poucos ela tá voltando, rs.
Olha, precisando desabafar, saiba q pode contar comigo viu? Estou aqui a postos, rsrs. E tava sumida mesmo, eu tbm estava, então estamos quites, rsrs
Bjo menina

Leonard M. Capibaribe disse...

Gostei muito do seu blog... Muito bom mesmo! Parabéns!

Gabriela Freitas disse...

"Se você constrói o amor, ele dura para sempre."
Lindo!

Guiga disse...

Oi novamente.

Que final :(((
eles se encontravam em outros momentos além do banquinho da praça?
Que chato que eles acabaram juntos no final :~:

hjahaha, nem curto :///


beeeijos.

Maria Fernanda Probst disse...

arrepiou tudinho! ai ai....

Kafé Universitário disse...

Aiai Jú, minha querida.

Queria tanto acreditar que ainda existe um amor assim, puro, doce e sincero.

Estes post's me fizeram recordar de cada pensamento meu quando sonhava com a pessoa amada e o que ela falaria comigo... Mais nenhum destes doces dialogos que sonhei aconteceu...

Adorei o post...

Lindo fim. E que eles sejam felizes para sempre.

Espero que esteja bem.

Se cuide

Patrícia

Mulher na Polícia disse...

Minha flor...

Essa feira gastronômica citada mexeu profundamente com algo aqui no meu interior.
: )

Beijo, linda!

Just keep blogging!

Marcos disse...

Júlia! Por onde você anda? Estamos esperando por novos posts! Entro todo dia em seu blog! Beijos