domingo, 22 de julho de 2012


Parte III

Já havia se passado dois meses. Ela não o procurou, e ele também não a procurou.
Os dias iam passando lentamente, com a dor anestesiando seu peito e fazendo-a perder a esperança de poder sorrir novamente. E cada passo, cada coisinha do dia a dia fazia ela lembra-se dele. Daquele sorriso, daquele abraço, daquelas brincadeiras que só eles entendiam, enfim, de tudo. E cada lembrança fazia seu peito se rasgar, em uma dor insuportável, juntamente com um grito estupidamente mudo.

"Mais um dia e eu aqui escrevendo da minha dor. Na verdade, eu nem sei mais se é possível descrevê-la. Tudo o que se passa a minha volta, apenas passa. Não me faz sorrir, não me faz ter reação, não me toca. Estou estática, e chego a pensar que meu coração parou de bater. Algum dia voltarei a me apaixonar de novo? Terei alguém para me abraçar quando eu simplesmente estiver de tpm e quiser chorar só por chorar? Será? E só você Deus, que tem compreendido tudo o que vem passando dentro da minha alma e tem me ancorado em todos os momentos. Obrigada, muito obrigada!"

Ela fechou seu caderno e colocou-o no criado mudo. Apagou a luz e ficou ali, pensando. Até o sono era difícil de aparecer. Lembranças, muitas lembranças vinham a sua mente. O que tanto precisava mudar? Ela não entendia porque duas pessoas que se gostavam não conseguiam ficar juntas! Nos seus sonhos, quando duas pessoas se amavam, elas superavam todas as dores e problemas. Mas isso era somente em seus sonhos... A vida real não era assim. E dai ela se perguntava o porque dos sonhos, já que eles são totalmente o inverso da realidade. E assim, a esperança ia ficando longe, longe e mais longe. E de tanto se perguntar, Mari adormecia com a mesma sensação de vazio que ia deitar.

"Lembranças são sempre bem vindas. São sempre aprendizados."



P.S: Hey dudes! Estou fazendo a parte 4 ainda e algumas surpresas ainda vão acontecer na vida da Mari. Espero que estejam gostando! E só para lembrar que qualquer coisa me encontram no email ou no tt @souza_juu. Beijos

5 comentários:

Jeniffer Yara disse...

Hey, não acompanhei as outras partes, mas pelo que li nessa, você escreve muito bem e a estória me pareceu muito interessante ><

Beijos
Meu outro lado

Tatiane disse...

Oi! Comecei a acompanhar a história agora e ja estu curtindoo! Curiosa para o final.

abç ;*

Emilie S. disse...

o que? e eu achando que a história era real,tipo diarinho LoL
curti. só que eu penso que relacionamentos são complicados quando não há reciprocidade. quando há, a história é diferente. as pessoas complicam porque querem.
Blog Emilie Escreve

Marcella Nicolini Furtado disse...

Apesar de lindo, muito triste esse texto :(
Eu me identifiquei com ele, já passei por isso a alguns anos atrás... Realmente a sensação é horrível, e as memórias são torturantes até :/

Beijos,
Marcella
http://diario-de-marcella.blogspot.com.br/

Urbano Gonçalo disse...

Olá!
Muito interessante este texto, muito mesmo!!
Penso que nele todos nós nos revemos um pouco não é?!!
Beijinho, continua no bom caminho, eu voltarei cá certamente.