terça-feira, 12 de abril de 2011

“Eu sei que nos amávamos, mas a distância pode fazer coisas estranhas com as pessoas.”
Nicholas Sparks

Lendo essas lindas palavras de Nicholas Sparks, posso compreender a verdadeira essência de seu significado.
Não compreendo como duas pessoas que se amam, optam  por viverem separadas. O amor  requer presença, zelo, e por mais que esse sentimento exista, a distância não pode dar o seu devido cuidado.
Conheço casais que por força maior permitiram a ausência constante, e deram espaço a saudade, depois a insegurança, as discussões por desconfianças ou porque simplesmente as conversas calorosas passaram a ser cada vez mais escassas. Até chegar o dia em que um dos dois percebeu que poderia viver sem o outro.  E nesse dia percebeu também que a saudade, já estava sob controle...
Quando isso acontece, a pessoa que admitiu que isso fosse possível enche-se de culpa, questiona-se e passa a acreditar que a vida talvez já não tenha o mesmo sentido.
Algumas pessoas mais experientes poderão até lhe dizer que a vida é assim mesmo, que logo encontrará alguém que fará o seu coração pulsar com mais intensidade. Os anos vão passando, algumas pessoas vão chegando e apenas algumas permanecem. Mas aquele vazio nenhuma consegue preencher, pois você sabe o lhe falta, o que faz toda a diferença e o que torna cada um único e essencial.
Com base nisso, eu compreendo que devemos aproveitar as oportunidades que nos surgem, mas que jamais devemos deixar aqueles que nos completam. Se realmente for o amor o sentimento que os unam, não permita que a distância os afaste.
Em um conversa com uma grande amiga sobre minha vida pessoal, ela se inspirou e escreveu esse texto. Obrigada a todos que tem me apoiado e me dado forças para seguir em frente.



Cuide bem do seu amor seja quem for - Os Paralamas do sucesso ♫


10 comentários:

Kafé Universitário disse...

Aiai, querida Julia!!

Distância é realmente uma palavra cruel, principalmente quando esta distância se trata de alguém que amamos...

Mais como foi dito na postagem o melhor é quando ainda resta as lembranças, pois no final tudo o que realmente importa é o que houve de significativo e que nem a distância e nem o tempo pode apagar...

Amo estar aqui..

Beijos coloridos

Patrícia

ღJhoy Nanynhaღ disse...

é tão chato senti saudades das pessoas que amamos =(
mais para lembrar podemos fechar os olhos e rever os boms momntos que nada ira apagar!
que bonitinho seu blog é bem delicado boa semana para vc! Deus te abençoe!seguindo

Gabriela Freitas disse...

Distância écomplicada.
Melhoras de coração minha flor, aliás, melhoras para o seu coração.

Luana disse...

Julia,

Acho que se está gostando tanto do texto lá do meu blogue deve ser porque estou chegando perto do real, e na verdade foi algo que aconteceu comigo por isso escrevi o texto, conto na verdade e este conto está sendo ecrito praticamente, ao vivo, as coisas vão acontecendo e vou escrevendo, tirando umas partes e colocando outras. Acho que na vida devemos fazer isso, deixar as partes bonitas, que nos alegram e que nos da uma boa autoestima e as partes ruins que nos fazem chorar e nos deixam para baixo, devem ser descartas.
Quero que saiba que você tem alguém, em algum lugar desse mundo, que te entende, não se sinta só jamais e nunca duvida de si mesma. As coisas precisam acontecer, mas nós também precisamos aprender a lidar com elas.

beijos e tudo de bom. ;)

Livia Lopes disse...

Nossa, eu encontrei o seu blog por acaso, e de repente, no primeiro texto que leio, encontro exatamente os motivos para a minha presente solidão.

Ficar sem quem eu amo, tem me ensinado que eu posso pular de galho em galho, de cama em cama, mas há sempre de ficar aquele vazio, o vazio que ele deixou.

Parabéns.
Lindo o blog e o texto...
vou seguir para não me perder dele!

LuMa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luciane Maia disse...

Querida, Júlia!
Realmente esse texto foi inspirado em uma de nossas longas e confidentes conversas. Afinal, sabemos o quão dolorida é a saudade causada pela distância. Melhoras pra ti. Beijos

| A.Luiz.D | disse...

Em algum momento e em algum lugar estaremos sozinhos. A presença de alguem qua amamos as vezes se torna ausente, e nessa hora que a jornada poderá ser desertica como uma viagem a curto prazo. Não devemos esperar, aceitar apenas saber levar. Mesmo uma parede lisa, se eu tocar, dar-me-a uma resposta, ainda que seja fria e branca. Ninguém morre de fome de amor! Mas se aparecer esse alimento guarde um pouco, para outra estação, compartilhe..

te seguirei....bjos

Dave disse...

Distância, distância, distância... Ela complicada tudo. E muitas vezes... Mata tudo!

Beijo.

Priscilla Cavazzotto disse...

Adorei!
Lindo, lindo!
Passando para lhe desejar um bom final de semana!
Beijos meus